FALTAM 18

FALTAM 18

Meus amigos flamenguistas, já vimos muitos times chegarem ao Maracanã e temer time e torcida do Flamengo de uma forma que pareciam crianças com medo do bicho-papão. Também vimos times pequenos chegarem ao Maracanã e não temer ninguém. A imagem ilustra bem o momento dos adversários quando chegam no Maraca.

Quantos anos passamos pensando nos 45 pontos para nos ver livres da famigerada Série B, e aqui um parêntese: se não caímos em 2005, nunca mais cairemos.

Sabemos todo o processo de construção feito a partir de 2013, o trabalho hercúleo da diretoria para resgatar nossa dignidade, de deixar aquele famoso comentário “eles fingem que pagam e eu finjo que jogo” para trás. Mas faltava alguma coisa, faltava o resgate da dignidade esportiva, faltava ver aquele Flamengo ofensivo, o Flamengo do futebol bonito, que busca sempre a vitória, que se entrega e que não tem medo da derrota.

Para quem não viu o time de 81 jogar, está vendo hoje uma pequena amostra do que foi aquele time. Óbvio que não temos como comparar os jogadores, mas temos hoje a mesma essência daquele time.

A vinda de Jorge Jesus mostrou que sabíamos jogar bola, mas não sabíamos jogar futebol, ou apenas tínhamos nos esquecido o que era futebol. Ficávamos satisfeitos com times como o de 2007 na famosa arrancada com Joel, time com 4 volantes, que marcava muito e saía rápido para o ataque. Ou com o time de 2009, que meio na bagunça e desorganização, teve um mínimo de ajuste e na qualidade técnica dos jogadores arrancamos para o improvável título. E hoje chegamos ao ponto de lamentar um empate contra o São Paulo, em que jogamos bem.

Hoje sabemos que o time vai entrar em campo sempre em busca da vitória, não vai desistir da bola, vai lutar pela conquista dos espaços e pressionar o adversário até conseguir seu objetivo. Sabemos que caso sofra um gol, os jogadores não irão se abalar e voltarão para a batalha até conseguir nocautear o adversário. Isso é o Flamengo atual.

E agora a “imprensa especializada” tenta desmerecer os feitos do Mister Jorge Jesus com argumentos do tipo “com esses jogadores fica fácil”, “ele tem uma seleção e por isso é fácil trabalhar”. “Os reservas não darão conta”, os reservas no ano passado fizeram 72 pontos. Enquanto pensarem assim, nossa diferença continuará aumentando.

E aqui vou afirmar com todas as letras: FLAMENGO CAMPEÃO BRASILEIRO 2019.

A média de aproveitamentos dos campeões dos últimos 10 anos foi de 66,2%, a dos vices foi de 60,4%. Nenhum vice até hoje ultrapassou os 72 pontos, inclusive o Flamengo do ano passado. Nosso aproveitamento até o momento é de 76,4%, o campeão com maior aproveitamento foi o Corinthians de 2015 com 71%. Restando 14 rodadas sendo 42 pontos em disputa, pelo retrospecto dos últimos campeonatos, restam ao Flamengo 18 pontos para sermos campeão brasileiro de 2019.

Deixaram chegar, e deixou chegar meus amigos, fudeu!

Saudações Rubro-Negras



Canal no Telegram: Clique aqui e faça parte do nosso canal para receber todas as notícias em primeira mão.