• BICAMPEÃO DA LIBERTADORES
  • OCTACAMPEÃO BRASILEIRO

VAPU

Quando se é um torcedor apaixonado, não apenas um simpatizante, um torcedor de verdade, daquele tipo que acompanha o dia a dia no clube, sente uma ansiedade absurda nas horas que antecedem uma partida, se emociona nas conquistas e perde o sono nas derrotas, o mínimo que esse torcedor espera de um jogador que vista sua camisa é que ele a respeite e se dedique ao máximo em campo.

 

Em se tratando de Flamengo, muitas vezes o jogador nem tem uma grande habilidade, não é um torcedor de infância nosso, mas conquista a simpatia da torcida pela sua raça, coração, dedicação, seriedade. E aí poderíamos lembrar de uma infinidade de jogadores como exemplo, que vão de Charles Guerreiro, passando por Andrade, e chegando até Diego Ribas.

 

E há ainda aqueles que são nossos Jogadores/Torcedores (Leandro, Angelin, Adriano etc.), que conseguem fazer com que nos sintamos dentro de campo e mantém acesa a chama de um romantismo que muitos imaginam não existir mais.

 

Pois estão REDONDAMENTE ENGANADOS!
O Romantismo no Futebol continua existindo SIM !!!
O constatamos recentemente em uma entrevista (ABSOLUTAMENTE SENSACIONAL, EMOCIONANTE, que vai ficar na nossa história) dada pelo nosso GRANDÍSSIMO lateral Felipe Luiz e estamos tendo a oportunidade de ver várias outras dessas demonstrações, de VERDADEIRA paixão pelo nosso clube, nas palavras de despedida do nosso SUPER CRAQUE Gerson.

 

Curioso que, antes dele vir e se tornar público quanto estávamos gastando para sua vinda, MUITOS dos “intendidos” da mídia nos taxaram de loucos. Afirmavam, sem o menor constrangimento, que o valor seria muito acima do que o futebol do jogador valia.

 

Pois bem, a cada jogo dele os tais “intendidos” iam se convencendo das imensas besteiras que haviam dito, até chegar ao ponto do nosso “VAPU” se tornar uma UNANIMIDADE para a nossa Seleção principal, não a Olímpica para a qual foi chamado.
Acabaram convencidos que Gerson é um jogador diferenciado, de características ÚNICAS no país, dono de uma habilidade, versatilidade e inteligência de jogo, pouco comuns no Futebol.

 

 Vai nos deixar MUITAS saudades, sem dúvida! Mas somos obrigados a entender a opção do jogador. Ainda não temos condições de concorrer com propostas em Euros e a que ele recebeu foi absolutamente irrecusável. E, estejam certos, ainda que tendo consciência de estar fazendo a independência financeira das suas próximas dez gerações, está de coração tão partido quanto o nosso.

 

Gerson é um torcedor do Flamengo, exatamente como qualquer um de nós, e sua ida para a França não vai impedi-lo de continuar nos acompanhando, da mesma forma que, tenho certeza, a maioria de nós o acompanhará e continuará torcendo por seu sucesso.

 

Que ele leve nosso agradecimento e carinho ETERNOS, por esses 120 jogos e a infinidade de Taças que seu futebol nos ajudou a conquistar. Só lamento que não possamos estar no Maracanã, onde faríamos uma festa do tamanho que ele merece em sua despedida. Mas que ele tenha CERTEZA que, de frente para nossos televisores, estaremos TODOS DE PÉ o aplaudindo.
Vai com Deus, CORINGA DA NAÇÃO!


PRA CIMA DELES, MENGÃO !!!

Escrito por Ricardo Perez