Abel já sofre com cobranças internas no Flamengo

Abel já sofre com cobranças internas no Flamengo
Gazeta Press

A derrota de 1 a 0 para o Fluminense na última quinta-feira (14 de fevereiro) eliminou o Flamengo na Taça Guanabara, primeiro turno do Campeonato Carioca, e já ligou o sinal de alerta pelos lados da Gávea. Nem tanto pelo tropeço, normal em um clássico, porém, pela maneira como o time se comportou em campo. Alguns conselheiros e dirigentes já vinham cobrando o presidente Rodolfo Landim e o departamento de futebol. O motivo é o trabalho do técnico Abel Braga.

Abel não está perigando no cargo e muito menos há algum tipo de arrependimento na sua contratação. O que vem incomodando é o rodízio que ele tem promovido no meio-de-campo e no ataque, o que tem impedido o Flamengo de ter uma formação considerada titular.

O treinador tem promovidos mudanças sob o argumento de que precisa observar as opções que tem e pensar em variações táticas. Porém, algumas situações estão incomodando. A presença do uruguaio De Arrascaeta no banco de reservas é um dos motivos que tem gerado mais reclamações, mesmo com ele tendo perdido a bola no lance que originou o gol do Fluminense.

Existe a preocupação que o Flamengo não consiga formar um time em condições de fazer uma boa campanha na Copa Libertadores, Copa do Brasil e Campeonato Brasileiro.

Agora, o Rubro-Negro terá alguns dias de descanso e trabalho para poder colocar a casa em ordem. O elenco trabalha neste sábado (16) já de olho na estreia na Taça Rio, segundo turno do Campeonato Carioca, marcado para o domingo dia 24 de fevereiro, contra o Americano, no Maracanã.

Leia também:

(Crédito da imagem: Alexandre Vidal / Flamengo)