• BICAMPEÃO DA LIBERTADORES
  • OCTACAMPEÃO BRASILEIRO

Após impasse sobre Maracanã, Flamengo estuda levar jogo contra Olimpia para o Mané Garrincha

A liberação da Prefeitura do Rio de Janeiro, por 10% do público no Maracanã para jogos da Libertadores, não agradou a diretoria do Flamengo. Assim, o Mané Garrincha, em Brasília, reaparece como forte opção para receber outro compromisso do Mais Querido pelo torneio continental – desta vez contra o Olímpia, pelas quartas de final.

Ainda sem acordo com a prefeitura do Rio de Janeiro e próximo de retornar aos compromissos pela Libertadores, o Flamengo busca solução novamente em Brasília, palco da classificação diante do Defensa y Justicia. Segundo informações divulgadas inicialmente pelo Globo Esporte, o clube conseguiu renegociar alguns custos elevados do Mané Garrincha e o estádio nacional ganhou força internamente.

Inicialmente, o Flamengo enviou um protocolo sugeriando a reabertura de 30% da capacidade do Maracanã – o que representa cerca de 23 mil torcedores. A prefeitura, contudo, liberou apenas 10% e passou longe de agradar dirigentes do clube carioca. Além disso, a cúpula rubro-negra também questiona pontos mais restritivos em relação à liberação para Copa América. De acordo com os representantes, a pandemia encontra-se em condições melhores do que em junho, época da decisão entre Brasil e Argentina.

Outro ponto desagradável aos olhos de dirigentes rubro-negros refere-se aos ingressos para partida. A previsão, de acordo com o protocolo da prefeitura, é que bilhetes sejam vendidos a partir de R$10 – decisão questionada pelo Flamengo, que entende que não cabe ao órgão definir sobre tal assunto.

Publicado em colunadofla.com.