• BICAMPEÃO DA LIBERTADORES
  • HEPTACAMPEÃO BRASILEIRO

Bandeira revela procura de clubes brasileiros, mas descarta assumir cargos: “Sou Flamengo”

A gestão do presidente Eduardo Bandeira de Mello ficou marcada por dar início à reestruturação financeira do Flamengo, ainda em 2013, possibilitando investimentos pesados em contratações nos anos seguintes. O sucesso fez com que o dirigente, hoje apenas torcedor rubro-negro, recebesse convites de outras equipes brasileiras. Foi o que revelou em entrevista ao portal “Lance!”, também deixando claro que não assumiria cargos.

Muita gente me procura informalmente. Eu converso. Muita gente me ajudou enquanto eu estava na presidência do Flamengo, conversei com muitos dirigentes que me ajudaram. Não vejo problema nenhum. Mas, agora, falam, por exemplo, que eu poderia trabalhar no Botafogo. Eu não vou trabalhar no Botafogo porque sou Flamengo. Não apenas nos rivais do Rio -, contou o ex-mandatário.

– Tenho vários amigos botafoguenses, tricolores, vascaínos que têm amplas condições de chegarem lá e fazerem bons trabalhos. Não precisam de mim, mas conversar, ajudar, eu jamais vou me negar.

A sucessão presidencial, resultado do pleito disputado no fim de 2018, determinou a posse de Rodolfo Landim, que era candidato da oposição. Ricardo Lomba, à época vice de futebol do clube, concorreu às eleições na chapa apoiada por Eduardo Bandeira de Mello. Os demais candidatos foram Marcelo Vargas e José Carlos Peruano.

Publicado em colunadofla.com.