O Campeonato Brasileiro se aproxima do fim, e as chances de título do Flamengo diminuem. Com isso, o mercado voltou a ficar aquecido com a possibilidade de reformulação no clube. Os nomes envolvidos em negociações concretas no momento são o zagueiro Léo Pereira, o atacante Michael e o meia Éverton Ribeiro.

No caso de Léo Pereira e Michael, a diretoria tem em mãos propostas de Besiktas, da Turquia, e do Al Ain, dos Emirados Árabes. E espera que elas avancem para um desfecho nos próximos dias, já que as janelas de transferências nos dois países fecham até o fim deste mês.

A intenção é concretizar a venda definitiva, ou ao menos um empréstimo com obrigação de compra ao fim de contrato dos dois jogadores, pelos quais o Flamengo pagou caro. Michael custou 7,5 milhões de euros ao Goiás, e Léo Pereira 7 milhões de euros ao Athletico-PR. A ideia é recuperar o investimento, já que ambos têm vínculo com o rubro-negro até 2024, e não deram certo ainda.

A situação de Éverton Ribeiro é mais delicada. Diferente dos dois atletas cujos investimentos não deram retorno, o camisa sete passa por má fase momentânea, mas é visto como importante pelo Flamengo.

Interessado no jogador desde o ano passado, o Al Nasr, também dos Emirados Árabes, voltou a carga no fim da temporada. E fez uma oferta de R$ 40 milhões recentemente. Mas Ribeiro e seus agentes ainda não apresentaram a proposta ao clube da Gávea, que tem ciência da movimentação e vê o lucro com bons olhos.

O meia tem contrato até 2023, renovado no ano passado, e teve convocações para a seleção brasileira ao longo de 2020. Ele chegou ao Flamengo em 2017 sob custo de R$ 22 milhões - 6 milhões de euros na ocasião. Portanto, sairia por praticamente o dobro.