• BICAMPEÃO DA LIBERTADORES
  • HEPTACAMPEÃO BRASILEIRO

Braz manda recado a membro do Comitê de Futebol e responde nota de grupo político ligado ao Flamengo

A pressão sobre o técnico Domènec Torrent chegou ao seu pico após a derrota do Flamengo para o Independiente del Valle, pelo placar de 5 a 0 – a pior sofrida pelo Rubro-Negro na história da Libertadores. Em meio a isso, o grupo político FlaFUT emitiu nota exigindo a demissão do treinador. A ação, porém, foi recebida com surpresa, pois Dekko Roisman, membro do Comitê de Futebol do clube é integrante do grupo e está com a delegação no Equador. A situação, aliás, foi abordada por Marcos Braz, vice-presidente da pasta.

Apoie o Mengão! Camisa e outros produtos oficiais em promoção

Primeiro, encaro com a maior naturalidade do mundo, futebol é assim; quando perde, não é qualquer grupo que fica junto. Eu entendo isso. Quem tem que resolver isso é o integrante do Comitê de Futebol com o seu grupo porque em nenhum momento foi externado pra mim qualquer desconforto em relação ao técnico. É uma surpresa.

O vice-presidente de futebol ainda mandou um recado a Dekko, que também está com a delegação no Equador e ao seu grupo. Outro fator que gerou enorme surpresa. Para Marcos Braz, ou ele sai do grupo ou o grupo toma iniciativa pela sua saída.

Como sou do mundo da política, vou dar uma sugestão: Ou o grupo tira o Dekko (Roisman) ou o Dekko sai do grupo. Acho que é a coisa mais natural que tem. Quanto a mim, trato com naturalidade, entendo as críticas, aceito as críticas, aceito o desconforto de todo mundo, do torcedor.

Por fim, o homem forte do futebol do Flamengo sugeriu também que o jornalista faça a pergunta ao membro do Comitê de Futebol e ao FlaFut, e disse que sempre respeitou o torcedor.

Aqui a gente nunca deu banana pra torcedor, sempre respeitou, pelo menos eu sempre respeitei. É essa sugestão que eu dou. Talvez o Pedro (Torre) pudesse fazer a pergunta pro Dekko para o grupo dele —, finalizou.

Publicado em colunadofla.com.