• BICAMPEÃO DA LIBERTADORES
  • HEPTACAMPEÃO BRASILEIRO

Bruno Henrique não será julgado por incidente com jogador do Goiás; entenda o caso

A procuradoria do STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) atrasou a data limite para enviar a documentação do recurso que recorreria ao caso de Bruno Henrique pelo incidente com o jogador Breno, do Goiás, e portanto, o atacante do Flamengo não será julgado. O pedido foi rejeitado pelo auditor relator do tribunal, Paulo Sérgio Feuz, na última quarta-feira (21).

Bruno Henrique foi absolvido pela 3ª comissão disciplinar do STJD em julgamento realizado dia 10 de fevereiro por conta do incidente envolvendo o jogador do Goiás, em que o camisa 27 acertou as travas da chuteira no rosto do atleta Breno, em partida da 11ª rodada do Brasileirão em outubro de 2020. No entanto, a procuradoria decidiu recorrer, mas perder o prazo de envio da documentação.

No dia do jogo, Breno fraturou o nariz em jogada com Bruno Henrique, que não foi advertido pelo árbitro Leandro Pedro Vuaden. Logo após o fim da partida, o Goiás entrou em ação contra o jogador e acionou o STJD, que inicialmente entendeu que não havia motivo para o recurso. Mesmo assim, o time goiano decidiu que o caso fosse investigado.

Bruno Henrique absolvido em primeira instância, em decisão unânime. O auditor Rodrigo Raposo disse ter se tratado de um “acidente de trabalho”. Na época, o atacante do Flamengo foi liberado e esteve em campo na reta final do Campeonato Brasileiro de 2020.

 

 

Publicado em colunadofla.com.