• BICAMPEÃO DA LIBERTADORES
  • HEPTACAMPEÃO BRASILEIRO

Com gol de Rodrigo Muniz, Flamengo vence o Coritiba e garante vantagem na Copa do Brasil

Por: Paula Mattos

Flamengo e Coritiba entraram em campo na noite desta quinta-feira (10), em partida válida pela terceira fase da Copa do Brasil. Para o duelo, o Mais Querido teve desfalques importantes e foi aos gramados com diversas baixas, inclusive na parte técnica. Isso porque, Rogério Ceni, diagnosticado com covid-19, foi substituído por Maurício Souza.

À frente do Flamengo no duelo, Mauricinho mandou a campo a seguinte equipe: Diego Alves, Matheuzinho, Arão, Gustavo Henrique e Filipe Luís; Diego, João Gomes, Everton Ribeiro e Vitinho; Bruno Henrique e Rodrigo Muniz.

O JOGO:

Apesar dos diversos desfalques, o Flamengo não tomou conhecimento do Coritiba na etapa inicial, e principalmente nos primeiros minutos, dominou totalmente as ações do confronto e criou boas opções de jogadas, com pressão pelos dois lados e finalizando em seis oportunidades.

O gol do Rubro-Negro saiu exatamente aos 15, após boa cobrança de escanteio de Vitinho. O camisa 11 cruzou dentro da área e Rodrigo Muniz subiu até o segundo andar para cabecear e abrir o placar. Mengo 1 a 0.

Dos 15 para a frente, o Flamengo diminuiu um pouco a intensidade e parece ter entrado em ‘ritmo de treino’. Ainda assim, aos 42 minutos, conseguiu voltar a balançar as redes. Bruno Henrique comandou a jogada e serviu Rodrigo Muniz, que só teve o trabalho de estufar as redes. O bandeirinha, no entanto, assinalou impedimento e o tento foi anulado. Vale destacar o erro crasso da arbitragem, que anulou um gol legal. E mais: a fase inicial da Copa do Brasil não conta com o auxílio do VAR, o que significa que as decisões de campo não são revisadas e mantidas sem questionamento.

O Flamengo encerrou a etapa inicial com 71% de posse de bola, acertou 357 passes, um precisão de 97% no quesito. O Mais Querido também finalizou nove vezes, teve três escanteios e seis faltas. O Coritiba, por sua vez, teve apenas 29% de posse de bola e não chutou ao gol, deixando fácil e tranquila a vida de Diego Alves, que assistiu ao confronto de dentro de campo.

Para o segundo tempo, o Flamengo já voltou com alterações, e Rodinei entrou em campo no lugar de Matheuzinho. Assim, o lateral-direito, que acabou de retornar ao Mais Querido após uma temporada no Internacional,  fazia sua reestreia com o Manto Sagrado.

Assim como terminou os primeiros 45 minutos, o Flamengo jogou a etapa final em marcha lenta. O Coritiba dava muitos espaços para o Mais Querido, que não criava. Não havia transição entre defesa e ataque, e o Rubro-Negro aparentava estar satisfeito com o magro placar de 1 a 0, sendo que teve amplas oportunidades de matar a jogo já em Curitiba para garantir uma partida de volta tranquila no Maracanã.

Apesar de todos os espaços concedidos pelo adversário, o time comandado por Mauricinho pisou totalmente no freio nos últimos 45 minutos, e apenas ‘administrou’ a curta vantagem no marcador. Aos 30 minutos, o técnico ‘substituto’ fez a segunda alteração na partida, e tirou Everton Ribeiro para a entrada de Michael, na tentativa de dar mais velocidade ao Clube da Gávea.

Aos 39, Mauricio Souza resolver mexer novamente e colocou Hugo Moura no lugar de João Gomes, que fez boa partida. Apesar das duas mudanças na reta final, os jogadores que entraram com ‘sangue novo’ não conseguiram ser efetivos o suficiente para tentar desequilibrar o confronto.

Nos acréscimos, aos 46, o Coritiba teve um jogador expulso. O zagueiro Nathan Ribeiro, que já tinha cartão amarelo, deu dura entrada em Vitinho e recebeu o cartão vermelho. Sem mais surpresas na reta final, fim de papo no Couto Pereira e vitória magra do Flamengo, que garante 1 gol de vantagem para o duelo de volta.

Publicado em colunadofla.com.