• BICAMPEÃO DA LIBERTADORES
  • HEPTACAMPEÃO BRASILEIRO

Comentarista se emociona com posicionamento de Everton Ribeiro em luta contra o racismo

Além de ser capitão do time e um dos líderes do elenco comandado por Jorge Jesus, Everton Ribeiro é genial fora dos campos. O camisa 7 do Flamengo usou suas redes sociais para se posicionar contra o racismo estrutural presente nas sociedades mundiais. Durante o programa “Sportscenter”, da ESPN, o comentarista Mário Marra se emocionou com a causa e aproveitou para elogiar a postagem do atleta rubro-negro.

— O Everton Ribeiro foi muito bem. Aqui na tela da ESPN tem três brancos. A gente não tem ideia, realmente, do que acontece com a outra pessoa. A gente tem que tentar entender, e a gente tenta entender. Aqui tem dois homens. A gente não sabe o que as mulheres passam, a gente tenta entender. O mundo que a gente vive, especialmente no Brasil, muito mais de confronto e muito menos de argumentação, exposição de ideias, de reflexão sobre as ideias dos outros, a gente é levado a viver como uma dinamite, pronta para explodir. A gente deveria ouvir o que está do lado. A gente deveria entender a dor do outro. Somos humanos do mesmo jeito. Muitas vezes a gente despreza esta condição –, disse Marra.

— As pessoas estão gritando de dor. As pessoas estão morrendo, apanhando, sendo presas injustamente. Não fizeram nada por aquilo. É muito legal quando o Everton Ribeiro se posiciona. Se a gente é fã do futebol dele, fico muito feliz e agradecido por ver uma pessoa como ele se manifestando. Vários clubes do Brasil fizeram isso também, e esses clubes, muitos são grandes, ficaram maiores ainda. Isso tem que ser feito. Empatia. Tente entrar na vida do outro e pare para refletir se a sua atitude é a melhor. Ufa, consegui falar. A lágrima está aqui pertinho, mas ela não caiu -, completou.

Diversos atletas e clubes vêm postando mensagens contra o racismo e a violência policial depois dos assassinatos do jovem João Pedro, adolescente de 14 anos baleado em casa e morto durante uma operação policial no Rio de Janeiro, e George Floyd , que morreu asfixiado por um policial nos Estados Unidos, na semana passada.

Publicado em colunadofla.com.