• BICAMPEÃO DA LIBERTADORES
  • HEPTACAMPEÃO BRASILEIRO

Diego fala sobre nova função no Flamengo com Rogério Ceni: “Sem perder minhas características”

Diego chegou ao Flamengo em 2016 para desempenha a função do meia clássico, o famoso camisa 10. Aliás, esse é número que o jogador ostenta com o Manto Sagrado. Ao longo dos anos no Mais Querido, o atleta chegou a ensaiar jogando como segundo volante, mas só com Rogério Ceni que foi deslocado em definitivo para a função e assumiu a titularidade na reta final do Brasileirão. Em coletiva neste sábado (10), véspera do duelo contra o Palmeiras pela final da Supercopa, ele falou sobre o seu novo posicionamento em campo.

Apoie o Mengão! Camisa e outros produtos oficiais em promoção

Eu fui me transformando de acordo com o que a posição pede, me transformando mais defensivo, mas sem perder minhas características ofensivas. Admiro alguns que joguei e já foram citados dois. Essas referências me ajudam muito e procuro me inspirar naqueles que são boas referências.

O Flamengo encerrou neste sábado a preparação para o confronto que pauta o noticiário. O Mais Querido junto com o Palmeiras são apontados como as maiores equipes do futebol brasileiro atualmente e com uma rivalidade que vem em ascensão nos último anos. Diego falou da motivação para mais uma final, mas pregou respeito ao adversário.

– Nossa motivação maior é vencer, é competir e reconheço que é uma característica muito forte nesse elenco. São sete títulos em dois anos. Não é fácil, a competitividade é muito alta. A motivação vem do interior, dos nossos objetivos, da nossa vontade e respeitando nossos adversários. Mas temos que ser melhores do que fomos ontem e é isso que vamos fazer amanhã —, disse.

Flamengo e Palmeiras entram em campo neste domingo (11), às 11 horas (horário de Brasília), no estádio Mané Garrincha. Você pode torcer pelo Mengão na transmissão mais Rubro-Negra da internet, no Coluna do Fla, no Youtube. Rafael Penido comanda a narração, Tulio Rodrigues faz os comentários e a reportagem fica por conta de João Pedro Granette.

Publicado em colunadofla.com.