• BICAMPEÃO DA LIBERTADORES
  • HEPTACAMPEÃO BRASILEIRO

Em apelo às pessoas para ficarem em casa, Rivaldo desafia mundo da bola a ajudar: "Duro ...

Diante da crise motivada pelo avanço da Covid-19 pelo mundo, o pentacampeão Rivaldo propôs aos jogadores uma campanha e tanto. Ao mesmo tempo em que reforça o pedido para as pessoas ficarem em casa para impedir a propagação do novo coronavírus, ele decidiu doar 200 cestas básicas a uma igreja em Paulista, em Pernambuco - seu estado natal. E ele sugere que outros jogadores façam o mesmo, a começar pelo atacante Fernandinho, que tem passagens por Flamengo e Grêmio e atualmente defende o Dangdai Lifan, da China.

- Fala, meu amigo Fernandinho. A gente fez muitos desafios essa semana, mas hoje quero fazer outro desafio. Quero desafiar a doar 200 cestas básicas. Eu vou doar 200 cestas básicas para a igreja do amor, em Paulista, para que pessoas que estão em casa, passando por um momento difícil. Eu estou falando para você, mas eu quero que todos os jogadores do Campeonato Brasileiro, aos que jogam fora do Brasil, todos os jogadores campeões do mundo em 1994 e em 2002 possam ajudar. Um pouco de brincadeira, mas que vai ajudar muita gente. Você pode ajudar no seu bairro, para as pessoas que estão na favela.

+ Aposentado "dribla" quarentena em busca de desafio: correr 100km dentro de apartamento

De forma consciente, ele reforça o pedido para que as pessoas fiquem em casa, mas tenta se colocar no lugar daqueles cuja fonte de renda ficará comprometida diante da quarentena. Inclusive, voltou ao início dos anos 90, quando iniciava a carreira, e passou por necessidade.

"Hoje eu posso ficar em casa. Eu posso ligar no mercado e o mercado trazer. Ontem aconteceu isso aqui, em Orlando, nos Estados Unidos. Minha esposa ligou e rapidamente as compras chegaram. Mas há 20 e poucos anos eu não poderia fazer isso. Eu estava em Paulista, eu estava nas praias vendendo coxinha, picolé sonho, para poder ter o café da manhã, o café da tarde, para ter o que comer".

De forma emocionada, ele solicitou ajuda ao poder público, mas reforçou a mensagem de que neste momento é importante cada um ajudar como pode.

"Então imagino o que as pessoas estão passando. E as pessoas falando: fique em casa. Não é fácil ficar em casa com fome. Olhar para seus filhos, para sua mãe e ficar em casa. Então eu queria pedir a todos: façam. Para que as pessoas possam ficar em casa e não serem contaminados com esse vírus", disse, antes de completar.

+ De quarentena, Joelinton reforça pedido para ficar em casa e avisa: "Não tem que pensar em futebol"

- Mas tem que ter alimentação, é difícil. Não vai resolver 100%, mas vai ajudar as pessoas. O governo, os prefeitos e políticos todos: façam alguma coisa. Não só o dinheiro que está lá. Dinheiro particular de vocês, que está na conta de vocês. Para que as pessoas possam ficar em casa. Porque é difícil ficar em casa com fome. Eu praticamente passei fome. É duro passar fome. É duro você ir treinar e não ter o que comer. Isso aconteceu comigo e eu venci na vida, mas é duro. Foi muito difícil. O momento é difícil. Não podemos falar só do governo, a gente pode fazer alguma coisa. Por favor, vamos ajudar um ao outro nesse momento difícil. Vamos ajudar as pessoas que não têm o que comer.

Nesses dias de quarentena o que mais vemos aqui são pessoas desafiando umas as outras.... senti no meu coração em fazer esse desafio pois não podemos só esperar das autoridades!!! Cada um de nós, que tem Condições, podemos fazer algo para ajudar os mais necessitados nesse momento tão delicado... reclamar do governo e pedir para todos ficarem em casa não é a solução.... agora é a hora de pensarmos no próximo e exercemos o amor pelo próximo com nossas ações. @fernandinhoo77 @igrejadoamor @pastoratalithapereira @prarthurpereira #desafiorivaldocestabásica

Publicado em globoesporte.globo.com.