Em vídeo, comentarista lista técnicos que podem assumir o Flamengo e analisa suas características

Em vídeo, comentarista lista técnicos que podem assumir o Flamengo e analisa suas características

O clima na Gávea é de pressão e cobrança. Assim como o ocorrido na última segunda-feira (21), hoje os muros da sede amanheceram pichados. Os protestos contra Abel Braga estão se tornando mais fortes e frequentes entre os torcedores. Por outro lado, há quem questione quais são os possíveis nomes para substituí-lo. Pensando nisso, a Coluna do Fla lançou uma série no Youtube com algumas opções de técnicos.

No vídeo, Fabricio Chicca listou alguns nomes de técnicos argentinos considerados bons para comandar o Flamengo. Confira as opções:

Sebastian Beccacce
Considerado um garoto prodígio pelos argentinos, Beccacce é um ex-futebolista que atuava como lateral-direito. Atualmente trabalha no Defensa y Justicia – com um aproveitamento de 71%. Foi assistente de Jorge Sampaoli – recusou proposta para trabalhar na seleção chilena devido sua lealdade ao argentino. Em 2012, chegou na semifinal da Libertadores perdendo para o Boca Juniors por 2 a 0.

Seu trabalho diante do Defensa y Justiça o tornou um dos melhores técnicos da nova guarda argentina, desafiando os poderes instalados no futebol regional com um clube considerado modesto. O nome de Beccacce está, inclusive, na lista entre as opções para assumir a seleção nacional – dependendo do rendimento na Copa América.

Ariel Holan
Iniciou sua carreira sendo destaque como comandante de hockey. No futebol, passou 12 anos sendo auxiliar e gerando conhecimento. Em junho de 2015 foi contratado como treinador efetivo do Defensa y Justicia – levou a equipe até as quartas de final da Copa Argentina.

Atualmente comanda o Independiente – clube o qual está à frente desde 2016. Em dezembro de 2017, sua equipe tornou-se campeã da Copa Sul-Americana, jogando no Maracanã, contra o Flamengo. No mesmo ano, foi considerado o melhor técnico do Campeonato Argentino. No certame nacional, o índice da posse de bola do Independiente foi superior em todas as partidas que disputou no seu estádio. Como mandante, busca um estilo de jogo com protagonismo, rápidas trocas de passes e transição defesa-ataque com muita velocidade. O Rojo tem uma média de 54% de posse de bola com 78% de aproveitamento nos passes. A equipe de Ariel Holan mantém uma média de 15 finalizações por partida.

Eduardo Coudet
Coudet é considerado pela imprensa argentina como uma “grata surpresa dentro de um futebol cada vez mais chato” e já chegou a ser comparado a Klopp e Marcelo Bielsa. Só treinou três clubes em sua carreira – Rosário Central (clube o qual é ídolo), Tijuana e Racing.

Atualmente no Racing, impressionou José Mourinho. Em entrevista, o ex-comandante de Inter de Milão, Real Madrid e United declarou que a equipe de Coudet é ”taticamente fluida, parecendo um elenco europeu no modo de ocupar o campo”. Em 2019, seu aproveitamento diante do clube de Avellaneda é de 79%.

Marcelo Gallardo
Gallardo assumiu o comando técnico do River Plate em 2014. De lá para cá, colecionou títulos – foram duas taças da Libertadores, Copa Argentina, Campeonato Argentino, Supercopa Argentina, Copa Sul-Americana e Recopa Sul-Americana. Ídolo incontestável da torcida, o técnico será homenageado com uma estátua, que ficará no Estádio Monumental de Nuñez, na Argentina.

Marcelo Gallardo foi considerado o melhor técnico da América em 2018 – treinou apenas o Nacional e o River Plate. Com um aproveitamento de 60%, seu nome está na lista dos possíveis para assumir a seleção nacional – também dependendo do rendimento na Copa América. O técnico também é desejo de clubes como o Lyon.

Confira o vídeo completo com as análises táticas de cada técnico citado: