• BICAMPEÃO DA LIBERTADORES
  • HEPTACAMPEÃO BRASILEIRO

Ex-jogador não vê Jorge Jesus fundamental nas conquistas do Flamengo: “Qualquer treinador que botasse faria isso”

Jorge Jesus chegou ao Flamengo em junho de 2019. Na época, Mister foi muito questionado, porém, o treinador levou o Rubro-Negro a conquistas que há anos não eram vistas na Gávea. Em 2019, garantiu o Campeonato Brasileiro e a Libertadores da América. Hoje, em um ano, já são seis taças e um aproveitamento de 75% à frente do Mais Querido.

O último título aconteceu no Estadual, nesta quarta-feira, quando o Flamengo venceu o Fluminense e garantiu o bicampeonato na competição. Segundo o ex-jogador Edilson Capetinha, o técnico Jorge Jesus não foi fundamental nas recentes conquistas do Rubro-Negro, de acordo com ele, Mister é uma espécie de ‘roupeiro’ do grupo, visto que, com a quantidade de craques no elenco, ele precisa apenas escolher os titulares.

– Tem gente que canta “Mister”, mas nem sabe o que é. O que Jorge Jesus fez, qualquer um faria. Por exemplo, tem o Rafinha, o Arrascaeta, o Gabigol. “Vou dar a camisa pra quem?”. Ele entregava a camisa. Qualquer treinador que botasse faria isso – e completou:

– Ele tomou dois chapéus do Odair nos dois jogos. Empatou um e perdeu outro. Foi campeão da Libertadores sabe como? Tomando um baile do River. Ele é distribuidor de camisas. Se você fosse o treinador, Velloso, daria a camisa pra outro lateral? (em referência a Rafinha, lateral do Rubro-Negro).

Publicado em colunadofla.com.