Flamengo  RJ
menu
search

FIFA cria estratégia para ter apoio de jogadores e clubes por Copa do Mundo a cada dois anos

15 de setembro de 2021 às 11:04h
FIFA cria estratégia para ter apoio de jogadores e clubes por Copa do Mundo a cada dois anos

Ainda em maio de 2021, a Federação Internacional de Futebol (Fifa) colocou em pauta em seu Congresso a discussão para que um grupo de estudo avaliasse a possibilidade de que as Copas do Mundo – masculina e feminina – passassem a ser realizadas a cada dois anos e não quatro, como é atualmente. Com o avanço das conversas, a entidade planeja ganhar apoio de atletas e clubes para que a ideia avance.

Na tentativa de conseguir tais apoios, a Fifa finalizou um projeto para alterar o calendário. Prestes a apresentar o documento aos seus filiados, a entidade buscou enumerar o que considera positivo para cada uma das ‘categorias’ envolvidas na mudança: jogadores, torcida e clubes. As informações foram divulgadas no blog do Marcel Rizzo, no Uol Esporte. Segundo o jornalista, veja o que está no planejamento:

Jogadores:

Torcedores:

Clubes, federações e ligas:

Apesar da expectativa de que houvesse apoio para o projeto, a Fifa foi surpreendida com um texto divulgado pela Fifpro, associação mundial dos atletas profissionais, na última terça-feira (14). Em nota, os jogadores criticaram a ideia da Federação Internacional.

“Todo plano para modificar o calendário de partidas deve abordar as preocupações dos jogadores, como a carga adicional que essa mudança acarretaria e a necessidade de proteger e melhorar a qualidade profissional dos empregos oferecidos. Propostas de ampliações, como a da Copa do Mundo bienal, são inadequadas com a ausência de soluções para os problemas existentes”, dizia trecho da nota da Fifpro.

Na tentativa de conseguir apoio, a Fifa escalou ex-atletas e ex-treinadores como garotos-propaganda. Dentre os escolhidos, estão Ronaldo ‘Fenômeno’ e Roberto Carlos. A ideia da entidade é que eles convençam profissionais em atividade e dirigentes de que a alteração pode ser benéfica. Cabe destacar que a mudança passaria a valer a partir de 2025.

Publicado em colunadofla.com