Flamengo  RJ
menu
search

Fim de ciclo! Renato Gaúcho não é mais técnico do Flamengo

29 de novembro de 2021 às 14:28h
Fim de ciclo! Renato Gaúcho não é mais técnico do Flamengo

Treinador não resiste à queda na Libertadores e deixa o Fla sem conquistar nenhum título 

Fim da linha para Renato Gaúcho. Nesta segunda (29), o Flamengo e Renato Gaúcho se reuniram e, conforme informado pelo clube, em comum acordo, foi ajustada a demissão do técnico. O comandante não resistiu à queda na Libertadores, e deixa o Mengo sem conquistar nenhum título. Além da competição continental, o time carioca foi eliminado da Copa do Brasil e está sem chances de troféu no Brasileirão.

“O Clube de Regatas do Flamengo informa que, após conversa entre as partes, o técnico Renato Gaúcho não comanda mais o time principal. #CRF”

A demissão do treinador era questão de tempo para a diretoria, que apenas analisava se rompia com ele imediatamente após a derrota para o Palmeiras ou esperava o final da temporada. Vale destacar que, depois da perda do título da Libertadores, Renato Gaúcho chorou com os jogadores e fez um discurso em tom de despedida.

A CHEGADA 

Renato Gaúcho chegou ao Flamengo em julho de 2021, para substituir Rogério Ceni, em menos de 24 horas da demissão do ex-treinador. Portaluppi, que nada tem com isso, se apresentou, disse estar vivendo um sonho em dirigir o Mengo e logo caiu nas graças da torcida. Com o comandante, o Flamengo retomou o bom futebol e emplacou uma série de goleadas, como no 5 a 0 diante do Bahia e no 5 a 1 contra o São Paulo.

Os rubro-negros, claro, criaram expectativa acerca do trabalho do comandante, mas não durou por muito tempo. Isso porque, com o passar do tempo, o time do badalado técnico apresentou pouco repertório tático e foi eliminado com goleada para o Athletico-PR na Copa do Brasil, além de perder pontos importantes que lhe custaram o Campeonato Brasileiro.

A SAÍDA E O CAMINHO DA QUEDA 

Com a temporada sucumbindo para o Flamengo, Renato Gaúcho viu seu “prestígio” cair, tanto internamente, com questionamentos acerca de sua metodologia, quanto externamente, com pouca identificação da torcida. Assuntos sempre minimizados pelo comandante em entrevistas coletivas; o treinador geralmente atribuía os resultados e/ou as más atuações a lesões e ao calendário apertado.

A partir daí, foi se criando um desgaste natural, que também desenhou o caminho até a queda do treinador. Esse trajeto, aliás, conta com uma série de episódios. Um dos mais marcantes foi quando o técnico entregou o cargo após a eliminação traumática para o Athletico-PR, na Copa do Brasil. Na ocasião, Renato também teve de lidar com torcedores a plenos pulmões pedindo a volta de Jorge Jesus, técnico multicampeão com o Fla. A diretoria, por sua vez, deu um voto de confiança para o comandante e decidiu mantê-lo no cargo.

Outra situação que pesou foi a declaração do treinador em 2019, quando ainda era técnico do Grêmio, sobre o elenco milionário do Flamengo. Na época, Renato Gaúcho defendia o discurso de que, com um time de R$ 200 milhões, ele também ganharia tudo, assim como o Mister. A fala do técnico é constantemente relembrada por rubro-negros e profissionais de imprensa.

O APROVEITAMENTO 

Apesar da rápida passagem pelo Flamengo, Renato Gaúcho sai do clube com um bom aproveitamento. No comando do time carioca foram 38 jogos, com 25 vitórias e cinco derrotas. Ou seja, aproveitamento de 72,8%. Ao todo, foram 87 gols a favor e 31 sofridos.

OLHOS EM 2022

Agora, em busca de retomar o caminho do bom futebol e dos títulos, o Fla vai em busca de um novo nome para 2022. Contudo, vale destacar que, neste ano, acontecem as eleições presidenciais do rubro-negro e, desta forma, tudo dependerá do presidente eleito, bem como de toda sua equipe.

 

Publicado em colunadofla.com