• BICAMPEÃO DA LIBERTADORES
  • HEPTACAMPEÃO BRASILEIRO

Flamengo tem queda de 20 mil assinaturas no sócio torcedor e aguarda retorno do futebol para ajustar o programa

A pandemia Mundial do novo coronavírus paralisou as atividades e competições esportivas por tempo indeterminado, e o Flamengo já sente, nos cofres, os impactos da crise. Desde o início do isolamento social, o Rubro-Negro perdeu cerca de 20 mil assinaturas no programa de sócio-torcedor e, segundo o Globo Esporte, aguarda o retorno do futebol para resolver a situação.

Ainda que, na última semana, o Mais Querido tenha aberto as portas do Ninho do Urubu e reiniciado as atividades no centro de treinamento, não há uma previsão para retorno dos compromissos oficiais do futebol nacional e internacional. Por este motivo, muitos assinantes cancelaram os planos de sócio-torcedor que, entre outras vantagens, dão desconto na compra de ingressos para as partidas do Mengão.

Ganhe dinheiro com capinhas e acessórios do Mengão!

O Flamengo era responsável por um dos maiores programas de ST do Brasil e, antes da quarentena, contava com 120 mil sócios. Atualmente, são 100.154 assinantes. No entanto, além dos 20 mil cancelamentos, o Mais Querido vê alguns torcedores recorrerem ao Procon em busca de soluções para a situação. Isso porque, com a ausência das competições, principal benefício do sócio, os rubro-negros alegam que a multa pela rescisão de contrato não deveria ser cobrada. Todavia, o órgão entende que a assinatura fornece outros benefícios e, por isso, não há justificativa para o cancelamento da multa. Ainda assim, a instrução é de que os torcedores tentem acordo com o clube e, caso não saiam satisfeitos, acionem a justiça.

O Rubro-Negro, por sua vez, não se posiciona oficialmente sobre uma solução definitiva para o programa. De acordo com o Globo Esporte, o Flamengo alega que, sem um novo calendário de jogos e uma programação de eventos, não existe como avaliar a melhor medida. Ainda conforme o portal, para não prejudicar os torcedores que continuam pagando as mensalidades em dia, o clube estuda a prorrogação dos planos e, até mesmo, um ressarcimento, caso os campeonatos não retornem.

Publicado em colunadofla.com.