A renovação contratual do goleiro Diego Alves gerou desencontro na diretoria do Flamengo. Depois de semanas de negociação, o departamento de futebol apresentou uma contraproposta ao jogador, que aceitou os valores.

No entanto, o departamento financeiro não aprovou o acordo, e o presidente Rodolfo Landim assumiu a decisão final. Com isso,o atleta voltou a ser relacionado sem ter a renovação encaminhada para assinatura de contrato.

A reportagem procurou o empresário de Diego Alves, Eduardo Maluf, mas ele não foi encontrado para comentar o imbróglio. A diretoria do Flamengo também não respondeu os contatos.

A novela segue. Primeiro, Diego Alves indicou, através de seu agente, que gostaria de um aumento salarial. O Flamengo não aceitou, houve ajustes, e o clube apresentou uma contraproposta. Diego Alves analisou e deu "ok".

A situação ficou encaminhada no último fim de semana, tanto que na segunda-feira o goleiro viajou para ser integrado ao elenco e ficar à disposição para a partida pela Copa do Brasil, contra o Athletico-PR.

No entanto, através do próprio futebol veio a informação para Diego Alves de que a cúpula do clube "segurou" o acordo. Vale lembrar que ao longo de todo o processo o Flamengo teve a boa fase de Hugo Souza, o Neneca, como trunfo na negociação.

O vice de futebol Marcos Braz trata do assunto diretamente com Diego e seu agente, mas normalmente não dá a palavra final na questão financeira, que fica a cargo dos demais vice-presidentes, do Conselho do Futebol e, no fim das contas do presidente do clube.