Flamengo usa recordes como motivação, e reta final do Brasileiro vira laboratório para Mundial

Flamengo usa recordes como motivação, e reta final do Brasileiro vira laboratório para Mundial

O Flamengo está imparável em 2019. Não apenas pelos títulos conquistados, mas por não desviar o foco ou cair de rendimento na reta final do ano. Não é por acaso. Às vésperas de disputar o Mundial de Clubes, o rubro-negro usa as rodadas derradeiras do Campeonato Brasileiro como laboratório e trata os recordes a serem conquistados como forma de motivar o elenco já campeão.

— Nós criamos uma marca. Temos muita motivação para bater os recordes que tem pra bater e tudo isso faz com que a equipe continue com alguma adrenalina e motivação. E, mesmo sabendo que já é campeão, continuar procurando a vitória — declarou Jorge Jesus, após a vitória contra o Palmeiras, no último domingo.

Essa ideia entrou em vigor no mesmo fim de semana que o clube conquistou a Libertadores e o Brasileiro quase simultaneamente. Até mesmo o duelo contra o Ceará, que seria uma exceção por ser "festivo", foi levado a sério com goleada por 4 a 1. Outro exemplo de seriedade foi apresentado contra o Palmeiras, onde novas ideias para o Mundial foram testadas.

Além de experimentar situações de jogo com substituições pouco habituais, Jesus também segue cuidando da minutagem do elenco. O técnico português admite que, pelo Flamengo estar em final de temporada, os atletas estão mais desgastados do que os dos concorrentes — o Liverpool, em especial. Apesar disso, o condicionamento físico não preocupa.

Sobre recordes, há marcas coletivas e individuais a serem buscadas. Por exemplo, a disputa sadia e bem humorada entre Gabigol e Bruno Henrique para saber quem será o artilheiro do Brasileiro agita o ataque. Diante do Ceará, o camisa 27 marcou três vezes aproveitando a suspensão do camisa 9, que anotou dois contra o Palmeiras para reabrir a dianteira — tem 24 gols contra 21.

Aliado a isso, outras marcas batem à porta: com 45 pontos conquistados no returno, o rubro-negro precisa de mais dois para atingir os 47 de Palmeiras (no 2º turno de 2018) e o Corinthians (no 1º turno de 2017). Assim, assumiria o posto de clube com melhor turno de Brasileiro da história dos pontos corridos.

Outro ponto tido como importante para o Mundial é aperfeiçoar ainda mais a defesa, mas este feito depende dos adversários. O Flamengo sofreu 32 gols neste Brasileiro e, para ser a equipe que menos levou gols no torneio, precisa torcer contra o Palmeiras, que foi batido em 31, e o São Paulo, vazado em 28.

Na última rodada, contra o Santos, o Flamengo também pode se isolar como o visitante com mais vitórias da história dos pontos corridos, superando o Fluminense de 2012, com 11. Mas antes, enfrenta o Avaí no Maracanã, onde Jorge Jesus já convocou a torcida.

— Espero que quinta-feira o Maracanã esteja lotado, pois é o último antes do Mundial e será uma forma de trocarmos esse carinho — declarou. O Flamengo garantiu a vaga no Mundial de Clubes no dia 23 de novembro, ao vencer o River Plate por 2 a 1 em Lima, no Peru, e conquistar a Libertadores. A semifinal será dia 17, às 14h30 (de Brasília). A final é no dia 21, no mesmo horário.



Canal no Telegram: Clique aqui e faça parte do nosso canal para receber todas as notícias em primeira mão.