• BICAMPEÃO DA LIBERTADORES
  • OCTACAMPEÃO BRASILEIRO

Grupo político do Flamengo pede abertura de inquérito contra Bap por declarações em entrevista

IMAGEM: REPRODUÇÃO/YOUTUBE

As declarações de Luiz Eduardo Baptista, o Bap, dadas em entrevista ao jornalista Venê Casagrande nesta quinta (10), continua a dar desdobramentos. Na ocasião, o vice-presidente de Relações Externas disse ao defender o retorno do publico aos estádios, que a “Covid é um processo natural“. Com base nessa declaração, o grupo político, Fla Tradição e Juventude, pede uma investigação no que eles classificam como “apologia de crime contra a saúde da população“.

O requerimento do grupo foi encaminhado ao presidente Rodolfo Landim, com pedido de encaminhamento aos demais poderes do clube, e ao Ministério Público do Rio de Janeiro para ciência e providências. No documento, assinado pelo benemérito do clube, o desembargador Ciro Darlan, citam diversos artigos que o vice-presidente teria descumprido. Uma das punições seria uma suspensão de trezentos e sessenta dias.

CONFIRA O COMUNICADO DO GRUPO:

“FLA TRADIÇÃO & JUVENTUDE
REQUERIMENTO Nº 08

SIRO DARLAN DE OLIVEIRA
Secretário-geral do Movimento Tradição & Juventude do Flamengo

POR UNANIMIDADE, o grupo FlaTradição, requer que sejam apuradas as responsabilidades funcionais do Vice-presidente de Relações Externas, Luiz Eduardo Baptista (Bap), por haver extrapolado em suas funções estatutárias, substituído indevidamente o Presidente em exercício e praticado apologia de crime contra a saúde da população, dos atletas e funcionários do Clube, bem como aplicadas as regras estatutárias. Requer ainda seja encaminhado o presente Requerimento aos poderes competentes do Clube de Regatas do Flamengo para ciência e providências, e, ainda ao Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro para iguais providências”.

Publicado em colunadofla.com.