Imprensa italiana se empolga com chegada de Paquetá ao Milan e já o chama de mago

Imprensa italiana se empolga com chegada de Paquetá ao Milan e já o chama de mago

Reforço do Milan para janeiro, o meia Lucas Paquetá, do Flamengo, chegará ao futebol italiano cercado de expectativa. Tanto dos torcedores rossoneros como da imprensa. Aos 21 anos, ele já goza de certo prestígio por lá. Tanto é que a “Sky Sports” já o chama de mago em reportagem publicada nesta quarta-feira.

“Conheça Lucas Paquetá, o ‘Mago’ do Flamengo levado a Milão por Leonardo”, diz o título da matéria online.

A “Sky” cita os problemas de crescimento que Paquetá teve na adolescência, nas divisões de base do Flamengo, e o compara a Kaká, ídolo do clube rossonero. Fala também sobre o seu sucesso nas redes sociais, onde tem mais de 2 milhões de seguidores. Kaká, aliás, é colocado pela reportagem como um dos grandes ídolos do jogador brasileiro.

O Flamengo acertou a venda do jovem craque por 35 milhões de euros (cerca de R$ 151 milhões) na noite desta terça-feira. O Rubro-Negro ficará com 70% deste valor, ou seja, cerca de R$ 105 milhões. Paquetá e seus agentes ficam com o restante. O jogador ainda receberá luvas “gordas”: algo em torno de 10 milhões de euros (cerca de R$ 43 milhões) em bonificações.

O salário de Paquetá no Milan, segundo informações recebidas pelo Jogo Extra diretamente da Itália, será de 1,7 milhão de euros (cerca de R$ 7,36 milhões) por temporada. Como o contrato será de cinco anos, Paquetá receberá no total R$ 36,8 milhões de salário do clube italiano.

Nesta quarta-feira, Paquetá passou por exames médicos, no Rio de Janeiro, acompanhado de médicos do Milan, e foi aprovado. O clube italiano deve oficializar a contratação nos próximos dias.

O jogador, que tem 11 gols pelo Flamengo na temporada, vai se transferir em janeiro para o Rossonero. Ele também era cobiçado por clubes como Manchester United, PSG e Barcelona.

O PSG, aliás, era quem estava mais perto de contratá-lo. Mas o Milan, liderado pelo diretor esportivo Leonardo, agiu mais rápido e conseguiu convencer o jogador. Foi o ex-atleta quem conduziu todas as tratativas. Na semana passada, ele se reuniu com Eduardo Uram, empresário de Paquetá, na Europa, e agilizou o negócio.