O dia 1º de junho de 2019 está para sempre marcado na história do Flamengo. Há um ano, o Flamengo anunciava a contratação do técnico Jorge Jesus, que viria para substituir Abel Braga, que pediu demissão do cargo. Ali era iniciada uma verdadeira revolução no rubro-negro, interna e externamente, que culminaria nos títulos do Campeonato Brasileiro e da Copa Libertadores.

RANKING:Os 30 maiores ídolos da história do Flamengo; veja a lista

Os números de Jorge Jesus como técnico do Flamengo são a melhor apresentação possível para qualquer um que queira avaliar o seu trabalho. Ao todo, são 51 jogos, com 38 vitórias, nove empates e apenas quatro derrotas — número menor que o número de títulos conquistado ao total (5). O aproveitamento do técnico português é de incríveis 80,39%, com 118 gols marcados e apenas 45 sofridos. Incrível, não?

Os títulos de Jorge Jesus

  • Copa Libertadores de 2019
  • Campeonato Brasileiro de 2019
  • Supercopa do Brasil de 2020
  • Taça Guanabara de 2020
  • Recopa Sul-Americana de 2020

As derrotas de Jorge Jesus

  • Emelec 2 x 0 Flamengo - Libertadores de 2019
  • Bahia 3 x 0 Flamengo - Brasileirão de 2019
  • Santos 4 x 0 Flamengo - Brasileirão de 2019
  • Liverpool 1 x 0 Flamengo - Mundial de Clubes de 2019

Para muitos torcedores, Jesus já se tornou o maior treinador da história do Flamengo — e os números também o favorecem nesta discussão. Com o título da Recopa Sul-Americana, em fevereiro deste ano, ele se tornou o comandante com mais troféus conquistando somando apenas as conquistas nacionais e internacionais (superou Carlinhos e e Paulo César Carpegiani, ambos com três). 

Somando os títulos estaduais, Jesus já pode entrar no pódia se conquistar o Campeonato Carioca: igualaria os números de Flávio Costa (penta estadual entre 1939 e 1963) e ficaria um atrás de Carlinhos, que tem uma Mercosul, dois Brasileiros e três Cariocas. O detalhe é que Costa dirigiu o Flamengo em 765 partidas, e Carlinhos em 313.   

Sem papas na língua

Outro ponto que fez o português cair nas graças da torcida foi a sua sinceridade. Esqueça discursos ensaiados ou prontos, Jesus diz o que pensa e já causou alguns atritos devido a isso. Seja para exaltar o Flamengo ou para provocar um rival, o comandante não tem papas na língua para demonstrar a sua opinião. Com isso, coleciona frases marcantes (veja abaixo) e momentos curiosos.

  • "Flamengo é Flamengo. É um dos maiores clubes do mundo".
  • "Sou o treinador em Portugal que mais títulos ganhou e quero mostrar no maior clube do Brasil o meu valor"
  • "O Flamengo quer ser ainda mais conhecido a nível mundial. Para a torcida esse horário é uma festa. A torcida do Flamengo faz a festa, é uma religião"
  • "Não sei se ele [Willian Arão] é o patinho feio da torcida. Para mim, não é feio, é patinho bonito"
  • Um? É casual. Dois? Tudo bem, acontece. Cinco? Com fraturas?

Jesus conseguiu a proeza de virar meme logo na “estreia”, num jogo-treino contra o Madureira na Gávea em meio ao recesso da Copa América. O então contestado William Arão teve seu posicionamento criticado pelo treinador, do jeito calmo e tranquilo que lhe é peculiar. A câmera de transmissão captou os gritos de “Tá mal, Arão!”, imediatamente adotados pela torcida.

Ou então quando Reinier, de apenas 17 anos, foi substituído aos 13 minutos do segundo tempo na partida contra a Chapecoense, após errar dois passes de calcanhar. Ao fim da partida, Jesus entrou em campo para cumprimentar os jogadores, como de costume, e as câmeras da transmissão flagraram o treinador dando uma bronca no rapaz.

Jorge Jesus comemorando o título da Libertadores pelo Flamengo Foto: Ricardo Moreira / Agência O Globo

Renovação em pauta