• BICAMPEÃO DA LIBERTADORES
  • HEPTACAMPEÃO BRASILEIRO

Jornalista difere Flamengo de clubes ricos do Brasil em outras épocas: “Todos dependiam de alguém dando o cheque”

O Flamengo vive um dos momentos mais estáveis de sua história. Após um processo de reconstrução iniciado em 2013, o Rubro-Negro é hoje o clube com maior receita no futebol nacional. Em meio a isso, o jornalista André Kfouri, da ESPN, destacou que o domínio da equipe carioca pode estar apenas começando, e os grandes motivos para ele acreditar nisso são o modelo de gestão e o potencial financeiro do Fla.

– Por mais que se tenha um time melhor que os outros, os clubes estão sempre prontos para destruir o que fizeram, mas não é assim dessa vez. Já tivemos times endinheirados no Brasil, Palmeiras, Cruzeiro, Vasco, Corinthians… Muitos desses times ganharam títulos, mas nenhum tinha tanto jogadores na qualidade e na quantidade que o Flamengo. Além disso, nenhum time tinha a posição econômica sustentável. A gestão do Flamengo até poderia destruir isso, mas precisaria de uma sequência de gestões destruidoras –, disse ele, antes de prosseguir:

– Não é uma questão que tem alguém dizendo: “contratem que eu assino”. Esse eventos eram assim, não eram sustentáveis, porque dependiam de alguém dando o cheque. O Flamengo é outra conversa, e tem um componente que é crucial: ninguém tem o potencial de receita que o Flamengo tem. Então, como isso vai acabar? Só se alguém fizer um trabalho por anos e anos, com o único objetivo de destruir isso.

No último orçamento divulgado pelo Flamengo, válido para o ano de 2020, o clube declarou que a previsão é ter receita pouco acima de R$ 726 milhões. A quantia seria inferior à obtida em 2019, no entanto, a grande diferença se faz no critério relacionado a venda de atletas. Isso porque, no ano anterior, R$ 298 milhões foram obtidos dessa forma. Em 2020, porém, a ideia é ter R$ 80 mi em vendas.

Publicado em colunadofla.com.