• BICAMPEÃO DA LIBERTADORES
  • HEPTACAMPEÃO BRASILEIRO

Jovens promissores, estilo ofensivo e atual momento: como chega o Vélez para enfrentar o Flamengo

Por: Guilherme Calvano

No último dia 9, a Conmebol sorteou os grupos da fase classificatória da Copa Libertadores. E dentre os adversários do Flamengo no chaveamento (Grupo G), um em especial deixou parte da torcida rubro-negra ‘preocupada’: o Vélez Sarsfield. Desse modo, a reportagem do Coluna do Fla entrou em contato com Martín Zajic, setorista do clube argentino pelas rádios “Vélez a Fondo” e “Sábado Vélez”, a fim de destrinchar o estilo de jogo e o atual momento da equipe.


Considerado um clube tradicional na Argentina, mas longe do tamanho e representatividade de instituições como Boca Juniors e River Plate, o Vélez manda seus jogos no Estádio José Amalfitani, localizado no bairro de Liniers, em Buenos Aires. Por lá inclusive, é onde o Mais Querido fará sua estreia na Libertadores, nesta terça-feira (20).

Atual momento do Vélez
Primeiro colocado do Grupo B do Campeonato Argentino, o Vélez é treinado por Mauricio Pellegrino. Ainda que esteja bem na classificação, a impressão que o time passa em campo é que tem mais pontos na tabela do que realmente merece. Os bons resultados obtidos recentemente parecem ‘esconder’ o pobre repertório e desempenho da equipe dentro das quatro linhas.

Hoje o Vélez é o 1º na sua zona da Liga Argentina, talvez com mais pontos do que realmente merece. É uma equipe muito irregular. Mauricio Pellegrino, treinador do Vélez, só está no comando há alguns meses (33 jogos sob a sua direção), com melhores resultados do que desempenho coletivo. Muitos jogos têm sido ganhos mais por  eficácia na definição do que por um bom jogo -, conta Martín.

Mauricio Pellegrino: estilo de jogo e esquema preferido
Mauricio Pellegrino comanda o Vélez desde abril de 2020. Desde que chegou ao clube, tenta manter estilo de jogo semelhante ao de seu antecessor, Gabriel Heize, hoje técnico do Atlanta United, dos Estados Unidos. O treinador de 49 anos preza pela posse de bola e gosta de explorar a verticalidade através de seus alas.

O fato do Vélez disputar muitas competições ao mesmo tempo, ‘obriga’ Pellegrino a realizar uma rotação contínua no time, a fim de evitar desgaste físico e lesões no elenco. Por isso, até aqui, pôde-se dizer que o comandante não possui uma escalação titular padrão, com os 11 inicias definidos.

Ele tentou manter um estilo semelhante ao do treinador anterior, Gabriel Heinze (muita posse de bola, bola no chão, começando atrás com defensores centrais, alas a partir da ala para o meio, muita verticalidade). O fato de ter de fazer uma rotação contínua de jogadores para várias competições (Copa Sul-americana, Campeonato Argentino e Taça Argentina, semestre passado) não lhe permitiu consolidar completamente a sua ideia de jogo, e hoje em dia não há ‘11 jogadores iniciais’ -, explica Martín.

Raio-X Vélez de Pellegrino
Formação preferida: 4-3-1-1-2
33 jogos
18 vitórias
9 derrotas
6 empates

Thiago Almada e Luca Orellano
Dois dos principais destaques do Vélez atualmente são jovens formados na base do clube. Thiago Almada e Luca Orellano, de 19 e 21 anos respectivamente, são as grandes esperanças dos torcedores na Libertadores.

O primeiro tem como principal virtude a boa visão de jogo. Técnico, rápido e criativo, Thiago se diferencia pelas multifunções que pode desempenhar no meio-campo. Estreou nos profissionais do Vélez em julho de 2018 e já despertou o interesse de Barcelona e Manchester City.

Luca, por sua vez, tem características completamente diferentes do companheiro, mas é outro que também pode dar trabalho ao Flamengo de Rogério Ceni. Vertical, o forte do jovem é o mano a mano, o um contra um. Orellano atua mais como um meia-atacante e usa e abusa do drible e do improviso contra os defensores adversários.

Thiago Almada e Luca Orellano são as melhores jóias/promessas que Vélez tem. Thiago caracteriza-se mais pela boa visão que tem. Onde ele foi melhor visto jogando é atrás do 9. Ele é muito mais “pensante” do que Luca e leva a bola “colada” ao pé, como dizemos aqui. Luca é um jogador muito mais vertical, profundo, gosta do 1 vs 1, de enfrentar, de chutar à baliza. Tem um drible extraordinário, e sem dúvida é o atacante mais desequilibrado da equipe, e o que pode causar mais problemas ao Flamengo -, reforça Martín.

Vélez x Flamengo
Como já dito, o jogão entre brasileiros e argentinos, válido pela primeira rodada do Grupo G da Libertadores, está marcado para às 21h30 (horário de Brasília) desta terça-feira (20). O SBT exibirá o confronto, mas o Coluna do Fla, como de costume, traz a transmissão mais pé quente e rubro-negra da internet, via YouTube.

Publicado em colunadofla.com.