• BICAMPEÃO DA LIBERTADORES
  • HEPTACAMPEÃO BRASILEIRO

Laterais da base brilham e provam que pratas da casa podem dar fim à dor de cabeça recente do Flamengo

Por: Higor Neves

O Flamengo jogou, venceu e convenceu na noite da última quarta-feira (30), em atuação de um digno detentor de título na Libertadores da América. Recebendo o Independiente del Valle (EQU), o Mais Querido goleou por 4 a 0, em atuação de um forte sistema coletivo, com espaço para individualidades se sobressaírem. Foi assim que Matheuzinho e Ramon, laterais que subiram da base rubro-negra, deram show em campo e contribuíram ativamente com o placar elástico.

Substituindo Filipe Luís – que voltou após o período de quarentena, mas ficou no banco – Ramon emplacou seu segundo jogo consecutivo como titular. O Garoto do Ninho já tinha mostrado suas credenciais no último domingo (27), quando atuou contra o Palmeiras. Frente ao Del Valle, foi ele quem ‘limpou o caminho’ no terceiro gol marcado pelo Flamengo: o camisa 36 fez cruzamento na medida para De Arrascaeta, que dominou bem, mas parou no goleiro. No rebote, Bruno Henrique não desperdiçou.

ASSISTA AOS GOLS DA VITÓRIA:

Antes disso, do outro lado do campo, Matheuzinho também já tinha feito a diferença. Foi dos pés do jovem lateral que saiu a assistência para o gol de Lincoln, que abriu o placar na goleada. Após lançamento de Pedro, Gabigol deixou a bola escapar, e Matheus mostrou oportunismo, imposição física e técnica para aproveitar o espaço e deixar Lincoln em ótima condição para abrir o marcador.

Vale destacar que a consistência dos jovens foi não somente no setor ofensivo. Atuando por 90 minutos, Ramon realizou três cortes e uma interceptação. Além disso, o jovem venceu dois dos três duelos aéreos que disputou. Matheuzinho não conseguiu atuar durante todo o jogo – o lateral foi diagnosticado com Covid-19 e não teve tempo para se recuperar 100%. Apesar disso, nos 71 minutos em que atuou, Matheus realizou dois desarmes, três interceptações e não foi driblado uma vez sequer, de acordo com dados do Sofascore.

SOLUÇÃO CASEIRA PARA DOR DE CABEÇA RECENTE

É fácil dizer que, desde o segundo semestre de 2019, o torcedor do Flamengo tem motivos de sobra para comemorar as atuações de seus laterais, afinal, foi neste período que Filipe Luís e Rafinha chegaram à Gávea. No entanto, retornando um pouco mais na linha do tempo, é possível relembrar a dor de cabeça que os rubro-negros viviam desde as saídas de Léo Moura e Juan, uma vez que os sucessores – a exceção de Jorge, em 2016 – dificilmente demonstravam regularidade.

Com talento a ser lapidado e confiança em alta, Matheuzinho e Ramon cresceram em prestígio tanto com a torcida, quanto com a comissão técnica. Vale destacar que ambos têm contratos longos com o Flamengo: o vínculo de Matheus vai até o fim de 2023, enquanto o de Ramon tem duração até abril de 2024, assim dando segurança ao Mais Querido para trabalhar com suas joias.

Publicado em colunadofla.com.