A rotina de conquistas no Flamengo nos últimos anos tem dois lados. Ao mesmo tempo em que as receitas e as glórias do clube aumentam, estar em outro patamar também obriga a diretoria a gerir seus talentos. Foi assim em 2020, após os títulos de 2019, e será assim em 2021. Antes de planejar reforços, é preciso entender a realidade dos que já estão no clube.

Análise: golaço de Max, do Flamengo, evita sentença prematura sobre safra de jovens do Carioca

Do time titular que terminou a última temporada, três jogadores ficarão sem contrato em dezembro — o goleiro Diego Alves, o meia Diego Ribas e o lateral-esquerdo Filipe Luis —, ao menos dois exigem do clube uma valorização — Gerson e Arrascaeta — e uma peça pode ser vendida para que novas contratações de peso aconteçam. O mais cotado é Everton Ribeiro.

Entre o trio de veteranos, há planos de aproveitar o lateral por mais uma temporada. Filipe, hoje com 35 anos, também deseja jogar em 2022 antes de se dedicar à carreira de técnico.

Diego Ribas também demonstrou ter "lenha para queimar" ao se reinventar em 2020 para ser titular no fim do ano, mesmo aos 36 anos. No entanto, sua permanência é vista como incógnita, e vai depender do que ele entregar na temporada.

É o mesmo caso de Diego Alves. O goleiro tem uma cláusula que o libera para deixar o clube sem multa se chegar alguma proposta do exterior. Aos 36, o veterano não descarta um último contrato fora do Brasil. O Flamengo, por sua vez, não quer seguir pagando caro pelo jogador, que se lesionou diversas vezes nos últimos meses. O jovem Hugo Souza terminou a temporada como titular e teve o contrato renovado, mas ainda é inexperiente. Um novo nome para a posição só deve entrar na pauta para 2022.

Renovações na pauta

Dos que possuem vínculo mais longo, há conversas para renovação de Gerson e Arrascaeta, cujos contratos vão até o fim de 2023. Ambos já estão em negociações preliminares para um novo acordo financeiro, sobretudo para o clube se proteger em caso de investidas. Contudo, para conseguir equilibrar a parte financeira, é possível que o Flamengo tenha que sacrificar ao menos um de seus medalhões. Mas a dupla titular está entre as últimas opções.

Everton Ribeiro surge como o primeiro da fila para ser negociado. O jogador de 31 anos já recebeu propostas do mundo árabe ao longo de 2020, mas apesar dos números vantajosos o Flamengo segurou a negociação.

Everton Ribeiro em partida pelo Brasileiro Foto: DIEGO VARA / Reuters
Everton Ribeiro em partida pelo Brasileiro Foto: DIEGO VARA / Reuters

O foco era na conquista de ao menos um título, e agora novas conversas podem acontecer na próxima janela de transferências. Ribeiro tem contrato longo, até o fim de 2023, renovado no final de 2019, com salário elevadíssimo, semelhante ao Bruno Henrique e Gabigol.

Carioca 2021: Jovens de Botafogo, Flamengo, Fluminense e Vasco para ficar de olho

Além da venda de jovens e do enxugamento da folha salarial do elenco de outras formas, como empréstimos, a diretoria precisa cumprir mais de R$ 100 milhões ainda previstos em orçamento para 2021.

Nomes como de Vitinho, Michael e Léo Pereira, que foram investimentos elevados, dariam belo alívio financeiro, mas a missão de recolocá-los em outro clube é complicada.