Perto de enfrentar o ex-clube mais uma vez, Willian Arão não tem futuro certo no Flamengo em 2019

Perto de enfrentar o ex-clube mais uma vez, Willian Arão não tem futuro certo no Flamengo em 2019

A seis jogos para o fim da temporada do Flamengo, Willian Arão terá neste sábado, contra o Botafogo, o que pode ser seu seu último reencontro com o ex-clube vestindo a camisa rubro-negra. Desde 2016, quando chegou em meio ao litígio com os alvinegros, o volante viveu uma gangorra na Gávea. Mesmo quando era titular absoluto, na primeira temporada, foi discreto nos clássicos. Em 12 jogos, dez atuando desde o início, nenhum gol. Alçado novamente à posição no Flamengo, chegou a 28 partidas em 2018, com um gol, sua pior temporada e na qual teve mais chances de sair.

A permanência em 2019, mesmo tendo contrato, é uma incógnita. Embora visto como uma peça importante para o elenco, por ter um perfil moderno, de presença na área, Arão não tem o comportamento dos mais apreciados dentro e fora de campo. Nas ocasiões em que esteve próximo de uma negociação para sair, o clube entendeu que o atleta e seu estafe pretendiam traçar novas metas, pois o jogador não atuava.

No imbróglio anterior, durante a Copa, o volante era representado pela empresa OTB Sports, que apresentou propostas ao Flamengo de clubes da Grécia e do Japão. A diretoria manteve o jogador, que não era titular, para compor o elenco. Da mesma posição, Jean Lucas ainda não está pronto. Em seguida, o Santos tentou a contratação, recusada outra vez.

No momento, Willian é representado por seu pai, Flávio Arão, que tem fama de tomar conta da carreira do atleta mesmo quando ele era de agentes profissionais. Procurado, Flávio não retornou os contatos para falar do futuro do filho.

Bom retrospecto contra o rival

De volta ao time titular e com uma sequência recente de bons momentos após a chegada do técnico Dorival Júnior, Willian Arão será novamente personagem do clássico deste sábado. O retrospecto contra o rival pelo Flamengo é animador. Apenas duas derrotas, com seis empates e quatro vitórias. No entanto, foram apenas duas participações este ano, uma como titular dentre as 28 partidas no Flamengo até agora. Em 2017, dos 67 jogos, seis foram diante do Botafogo.

O clube de General Severiano ainda sonha com um retorno do atleta em disputa nos tribunais. O julgamento segue no Tribunal Superior do Trabalho (TST), em Brasília, e pode ter seu desfecho nos próximos meses.

Willian Arão tem contrato com o Flamengo até o fim de 2019 e não está na fila de renovações. Se for vendido no futuro, o Botafogo espera ganhar a causa para receber boa parte do percentual na Justiça.