• BICAMPEÃO DA LIBERTADORES
  • HEPTACAMPEÃO BRASILEIRO

Preparador físico Danilo Augusto cai nas graças da torcida, suas dinâmicas motivacionais estimulam os atletas a entrarem mais focados nas partidas.

Danilo Augusto fez faculdade de educação física em Santo André e ainda como estudante assumiu a preparação física da equipe de futebol universitário.

Desde 1998 rodou por clubes menores tendo destaque no Santo André fazendo parte da comissão que foi campeão da Copa Paulista e da serie A2, o que levou o profissional aos clubes da primeira divisão paulista, como Bragantino, Mirassol, etc.

Chegou ao São Paulo para comandar a preparação da base do clube, após a conquista da Copa São Paulo, foi enxergado pela comissão técnica profissional que o convidou a trabalhar com o time de cima em 2010, onde o goleiro era Rogerio Ceni, ali nasceu a amizade e o respeito profissional que faz com que Rogerio o leve onde vai trabalhar.

No Flamengo desde a chegada de Rogerio Ceni, o destaque fica por conta de suas dinâmicas antes da equipe entrar em campo para o aquecimento, muito criativo, sempre traz algo diferente, seja com palavras motivacionais e/ou suas encenações, como no dia em que simulou uma queda para que o companheiro o segurasse mostrando ao grupo a importância da ajuda um ao outro, quando isso ocorre a equipe toda sai ganhando (acompanhe so bastidores na FlaTV e veja essa e outras dinamicas do nosso preparador fisico).

Ele afirma que não é fácil se manter em evolução, mas se ele conseguir uma melhora de 1% nos atletas isso já é satisfatório, isso vai nos deixar sempre melhor do que antes.

Além dessa particularidade que faz do profissional Danilo Augusto ser diferente a preparação física da equipe tem evoluído muito, casos como o do atacante Pedro, que inicia a temporada muito mais encorpado, mais forte, é um projeto de ganho de força planejado pela comissão, outro caso o do atleta Vitinho, que vem tendo um início de temporada promissor, com mais velocidade ele tem ajudado a equipe e recebido elogios da torcida que antes não admitia a sua apatia em campo.

Em entrevista a FlaTV, o preparador comparou a chegada ao Mengão como o nascimento de seu filho, o privilégio de trabalhar nesse clube o faz acreditar que todo o sacrifício, da formação aos clubes menores, tudo isso valeu a pena, esse é o ápice de sua carreira.

O importante é que o trabalho tem sido bem feito, recuperando e melhorando as condições físicas dos atletas e fazendo com que eles melhorem o desempenho técnico, isso faz do Flamengo cada um time cada vez mais forte.

flamengoRJ