Classificados para as semifinais da Copa do Brasil, Fortaleza e Athletico já estão fazendo campanhas de respeito. Após eliminarem São Paulo e Santos, respectivamente, os "azarões" agora terão pela frente as pedreiras — e favoritos — pela frente: Atlético-MG e Flamengo. O favoritismo está todo do lado de lá, mas isso não significa que não há chance de eles furarem esta bolha.

Entre eles, quem desponta com maiores possibilidades de classificação é o Fortaleza. Não por uma fragilidade do Atlético-MG, mas porque o Leão do Pici já conseguiu vencer o Galo nesta temporada. Na estreia do Campeonato Brasileiro, aplicou o placar de 2 a 1 sobre o Galo, de virada. Já no returno, no último domingo, os mineiros fizeram 2 a 0 e se consolidou na ponta do Brasileirão.

Pode parecer pouco, mas este triunfo do Fortaleza é relevante. No Mineirão, o Atlético-MG tem 24 triunfos, seis empates e apenas um resultado negativo — este diante Fortaleza. Agora, na Copa do Brasil será o tira-teima final entre os dois times para ver quem leva a melhor.

Outro ponto é o técnico Juan Pablo Vojvoda, que está fazendo o Fortaleza estar na briga por uma vaga na Libertadores: em 21 rodadas na Série A  de 2021, em 19 esteve presente no G-4. E sem esquecer da classificação heróica às semifinais, a primeira na história, eliminando o São Paulo.

— O importante é que a cada bola os atletas jogaram como se deve jogar cada partida. Eles sabiam que isso era algo que poderia entrar na história do clube e o tático, isso está para outros dias. O que eu planejo, o que sempre falo com os jogadores, no dia da partida, se tem que correr muito e representar o Fortaleza como eles têm representado. Jogar, eles jogam. Sou totalmente sincero, eu acho que o principal arma do Fortaleza foi seu espírito combativo a todo momento. Isso foi o que nos deu a classificação — avaliou o treinador.

Assim, mesmo sem a CBF confirmar as datas e horários dos confrontos das semifinais, as datas-base são 20 e 27 de outubro para definir quem será um dos finalistas da Copa do Brasil.

Crise no Athletico

Já a situação do Athletico é mais porque, além de o adversário ser o favorito Flamengo, o clube paranaense está em crise: viu o treinador António Oliveira pedir demissão recentemente e foi eliminado nas semifinais do Campeonato Paranaense. A fase não é boa, mas como os duelos são daqui a um mês, as coisas podem melhorar.

Uma das motivações, por exemplo, é dar o troco no Flamengo, que tem sido uma pedra no sapato do clube. Foi o rubro-negro carioca que o tirou da última edição do torneio e o fez ficar com o vice-campeonato em 2013. Apesar de ter sido algoz em 2019, o Athletico ainda tem mais espinhas para tirar nesta relação.

Outro ponto positivo é que a classificação diante do Santos dá confiança para o elenco. Além disso, antes da semifinal da Copa do Brasil, o clube disputará a mesma fase só que pela Sul-Americana. Uma nova queda pode aumentar a crise? Sim. Mas um acesso à final daria uma confiança extra de forma que ainda não surgiu nesta temporada.

Resta definir também se Paulo Autuori continuará como treinador para a sequência do ano. Hoje, os destaques são o meia David Terans e o atacante Renato Kayzer. São eles que podem gerar perigo para o Flamengo.