• BICAMPEÃO DA LIBERTADORES
  • HEPTACAMPEÃO BRASILEIRO

Racha interno se intensifica com má fase do futebol, e ala da diretoria quer demissão de Marcos Braz

O Flamengo vive um momento conturbado nos bastidores. Em ano de eleição, as chapas, sobretudo da oposição, começam a se movimentar e a se articular internamente na Gávea. Para a situação, no entanto, o atual momento do futebol tem dado dor de cabeça e a culpa decaiu nas costas de Marcos Braz, vice-presidente de futebol. Por isso, há quem defenda a saída do dirigente.

 

 

O momento do futebol do Flamengo, assim como as escolhas de contratações de jogadores e profissionais do dia a dia, fizera com que o racha interno fosse inevitável. O clima hostil tem se intensificado, e alguns dirigentes desejam a demissão de Marcos Braz. Rodolfo Landim, presidente rubro-negro, tenta apaziguar os ânimos, pois Braz é visto como um dos componentes essenciais para o atual mandatário ter sido eleito em 2018. A informação foi divulgada primeiramente pela ESPN.

O gerenciamento do dia a dia não tem agradado parte da cúpula do Flamengo e é uma das maiores críticas internas. Marcos Braz, por outro lado, se mantém tranquilo e conta com a confiança de Rodolfo Landim. O vice de futebol, no entanto, também recebeu críticas recentes vindo de parte da torcida, pois se candidatou e se elegeu a vereador do Rio de Janeiro, mesmo em meio à crise do futebol do Rubro-Negro.

Neste clima, o Flamengo se prepara para enfrentar o Grêmio, na quinta-feira (28), pela partida atrasada da 23ª rodada do Campeonato Brasileiro. O confronto terá início às 20h (horário de Brasília) e será disputado na arena gremista. Embora ainda sonhe com o título da competição, o Rubro-Negro ocupa a terceira posição na tabela, com 55 pontos, sete atrás do líder Internacional. O Tricolor gaúcho, adversário do Fla, está em quinto, com 51.

Publicado em colunadofla.com.