• BICAMPEÃO DA LIBERTADORES
  • HEPTACAMPEÃO BRASILEIRO

Renê defende rodízio de Dome e aponta semelhança com Jorge Jesus

O Flamengo vem de uma temporada espetacular em 2019 sob o comando de Jorge Jesus. Em 2020, a troca de técnico gerou inúmeras discussões. Domènec Torrent chegou ao Rubro-Negro em agosto com a missão de comandar um elenco multicampeão. Com uma filosofia de jogo distinta do Mister, o treinador catalão teve um início de trabalho conturbado no Mais Querido. Em participação no Expediente Futebol, do Fox Sports, o lateral esquerdo Renê comentou sobre a fase de adaptação com a troca de comandante.

– Eu acho que quando muda o treinador, tem a possibilidade de aprender novas coisas. Jorge Jesus foi um cara que nos ajudou a conquistar títulos. O Domè chegou com uma metodologia um pouco diferente e com coisas que agregam ao trabalho do Jorge. No começo foi um pouco mais difícil. Domè muda um pouco o sistema. Tivemos uma fase de adaptação, sofremos um pouco, porque eram metodologias diferentes, mas acredito que já entendemos o que o Domè quer. Creio que estejamos rendendo 80% do que o Dome quer. São treinadores muito bons, que agregaram demais a nossa equipe.

Domènec procura implementar a filosofia de rodízio no elenco do Flamengo. O treinador catalão gostar de rodar o time para aumentar a minutagem entre os jogadores e, além disso, tem uma comunicação assídua com o departamento médico para escalar somente os jogadores que estão perto dos 100% do preparo físico. O tema é muito abordado na imprensa esportiva, no entanto, não parece ser um problema para os atletas do Mais Querido, visto que ganham ainda mais oportunidades.

– O rodízio faz parte do elenco, é de acordo com o time que você tem. Se você ver, o Jorge Jesus, no fim do ano, já jogava com dois times praticamente. A confiança que o elenco passa, faz o treinador pensar melhor nesse rodízio. O que a garotada mostrou ajudou pra fazer o Domè confiar mais no rodízio. Ele sabe o que está fazendo. Ele sabe quem está 100%, quem está melhor para determinada partida. Eu acredito que cada um dando o melhor, com o elenco que o Flamengo tem, independente de quem estiver em campo, a gente tem tudo para terminar com os títulos como ano passado.

Apesar de filosofias diferentes, Renê ressaltou um traço semelhante entre Domè e Jesus: “Os dois são muitos estudiosos, gostam de estudar os adversários e a gente vê nas partidas como isso faz a diferença para a nossa equipe”. Enquanto Mister já garantiu o nome na história do Flamengo, Domènec caminha para tentar conquistar títulos. O próximo compromisso do técnico catalão é contra o Internacional, domingo (25), às 18h15 (de Brasília), no Beira-Rio.

Publicado em colunadofla.com.