• BICAMPEÃO DA LIBERTADORES
  • HEPTACAMPEÃO BRASILEIRO

Revista Forbes aponta o Carioca como ‘barreira para o progresso’ do futebol brasileiro

O Campeonato Carioca já foi um dos mais importantes do calendário do futebol brasileiro. No entanto, nos últimos anos, com o baixo nível técnico da competição e pouco potencial financeiro – clubes chegam a ter prejuízo com a competição – o torneio tem ficado cada vez mais desvalorizado. Tal fator já não é mais pauta apenas no Brasil. Prova disso é que a discussão ganhou espaço na conceituada revista Forbes, em artigo do jornalista Samindra Kunti, que costuma informar sobre clubes europeus.

Em texto publicado nesta semana, Kunti explicou o funcionamento do Campeonato Carioca e citou a pouca relevância esportiva de clubes como Bangu, Macaé e demais participantes do estadual numa esfera nacional.

“Para os grandes clubes, os campeonatos estaduais oferecem uma chance fácil de título, mas fazem pouco por sua competitividade continental e global com tantos jogos sem sentido. Esse cenário se repete em todo o Brasil”, escreveu ele em trecho da análise.

Na sequência, ele destaca ainda a longa duração da competição, que acaba suprimindo disputas de maior importância: “Todo o processo é prolongado até maio, quando a liga nacional começa. Até então, os pequenos clubes estarão fora de ação e a maioria dos grandes clubes estará sobrecarregada com o longo período de disputa da competição nacional”.

Na temporada anterior, o Flamengo disputou 74 jogos oficiais, além de dois pela Florida Cup. O Carioca foi o responsável por ocupar 17 destas datas, superando competições como Copa do Brasil e Libertadores. Neste ano, o Rubro-Negro pretende disputar a maior parte do estadual com equipe alternativa, visando a preparação de seus principais atletas para competições de maior relevância.

Publicado em colunadofla.com.