Ricardo Rocha aconselha Rodrigo Caio, especulado no Flamengo, a deixar o São Paulo

Ricardo Rocha aconselha Rodrigo Caio, especulado no Flamengo, a deixar o São Paulo

O ex-zagueiro Ricardo Rocha, que trabalhou como coordenador de futebol do São Paulo na temporada de 2018, deixou seu cargo ao final do Campeonato Brasileiro. Em um ano turbulento para o Tricolor, que chegou a sonhar com o título da competição mas acabou apenas na quinta colocação, o dirigente viveu os bastidores do clube intensamente. Em entrevista ao Seleção SporTV, o ex-defensor da seleção brasileira opinou sobre a situação do também zagueiro Rodrigo Caio.

O defensor de 25 anos não está satisfeito com o pouco tempo que tem em campo e considera injustas as críticas da torcida em relação ao seu futebol. Pouco utilizado por Diego Aguirre, Rodrigo foi, muitas vezes, escalado como lateral direito, posição que não bate com suas funções. Ricardo Rocha aconselhou o atleta a realmente procurar novos ares, já que atualmente, sua situação no São Paulo é difícil de ser revertida. O dirigente acredita no potencial do atleta, que segundo ele, terá mais oportunidades de se desenvolver vestindo outra camisa.

— É uma opinião do Rodrigo, você tem que respeitar tudo. É jogador importante para o São Paulo, mas naquele momento, o Aguirre achava que era o quarto zagueiro. Rodrigo ficou muito tempo parado. É ótimo jogador. E digo mais: por essa declaração dele, é bom ele sair. Ele tem que sair, emprestado ou vendido, porque tem muita bola. Voltar à seleção brasileira. Falei para ele: precisa mudar a cabeça dele. É a pressão, que é muito grande. Tudo que dá errado, é o Rodrigo. E não é assim.

Na última quarta-feira (05), em contato com a reportagem do Coluna do Flamengo, o jogador disse que sua prioridade é jogar no futebol europeu, mas não descartou uma transferência ao Rubro-Negro. Foram apenas 23 aparições de Rodrigo Caio com a camisa do São Paulo nesta temporada, seu menor número desde 2013. O zagueiro não se entendeu com o treinador uruguaio Diego Aguirre e admitiu que havia pouca conversa entre os dois. Agora tenta fazer com que a temporada de 2019 seja melhor que a de 2018, classificada por ele como “a pior da carreira”.