• BICAMPEÃO DA LIBERTADORES
  • HEPTACAMPEÃO BRASILEIRO

​Sem Gabigol, como Jorge Jesus deve montar o ataque do Flamengo na Recopa?

Vai enfileirar títulos? O ​Flamengo se prepara para enfrentar o Independiente del Valle, do Equador, na Recopa Sul-Americana. Sem Gabriel Barbosa, suspenso, por expulsão na final da Copa Libertadores, o técnico Jorge Jesus deve manter a base titular e procurar uma alternativa para o seu principal goleador.

O plantel rubro-negro oferece algumas ótimas opções ao treinador e o Mister pode escolher o que achar melhor para a proposta dos ​primeiros 90 minutos da decisão. Vale destacar que o português não conhece, na prática, ‘como funciona a altitude’ – Quito, capital do Equador e local da partida, fica a 2.850 metros do nível do mar – e também que o grupo não está 100% fisicamente.

“Sempre ouvi dizer da complicação de jogar com essas equipes com altitude em relação ao nível do mar. Não tenho experiência nenhuma disso. Assim, vou fazer aquilo que a equipe médica e fisiológica do Flamengo tem de experiência. Já estamos agindo em cima disso. Durante a semana, o Dr. Tanure está trabalhando, mas minha experiência é zero”, afirmou o Mister.

Jorge Jesus

Ciente da situação, Jorge Jesus deve mudar a equipe e pode surpreender. O elenco treina há pouco mais de duas semanas e não tem condições de ser tão agressivo e intenso em todo o confronto. O Flamengo tem demonstrado cansaço na etapa complementar das partidas e isso deve ser uma preocupação.

A princípio, o treinador pode fazer uma alteração mais simples, substituindo o matador Gabigol pelo centroavante Pedro. O esquema não mudaria tanto, com o ex-Fluminense, no centro, Everton Ribeiro, na direita, e Bruno Henrique, na esquerda. O time perderia mobilidade, mas manteria o poder ofensivo.

Em contrapartida, o Mister pode ousar e ir além para surpreender o adversário. O português colocaria o ‘arrisco’ Michael na esquerda e puxaria o Bruno Henrique para uma função mais de 9. A equipe continuaria com mobilidade, ganharia dois pontas extremamente habilidosos e conservaria o faro de gol com BH.

Gabriel Barbosa,Diego

Por sua vez, Jorge Jesus também pode colocar o Diego na esquerda e centralizar o Bruno Henrique. A alternativa serviria para o time manter mais a bola e cadenciar mais o confronto. Deste modo, a equipe ficaria menos letal, mas fugiria da correria e cansaria menos.

O Mister pode colocar ainda o Bruno Henrique de segundo atacante atrás do Pedro e jogar o Arrascaeta para a esquerda com o Everton Ribeiro na direita. O posicionamento não seria uma total novidade para o grupo e ainda manteria o BH flutuando no meio e não perderia a finalização do goleador centroavante.

Jorge Jesus

Em resumo, o treinador Jorge Jesus tem um elenco vasto, com muitas opções técnico e táticas, e uma infinidade de possibilidades. A escolha vai depender da condição física dos atletas, de como ele queira montar o time e da proposta de jogo para o primeiro confronto da final da Recopa Sul-Americana. 

Publicado em www.90min.com.