As últimas semanas seguiram um ritmo parecido nas ações de Luiz Eduardo Baptista, o Bap: participações em transmissões de mídias alternativas rubro-negras, declarações polêmicas que causaram mal estar interno e externo, e reações das pessoas atacadas. Tais atos renderam até uma ameaça processual, que consequentemente o fez se retratar no site oficial do clube.

Tudo começou quando Bap falou sobre Lucas Pratto, do River Plate. Na ocasião, ele chegou a dizer que pensou em contratar alguém para dar um tiro no atleta e proferiu palavrões para ofendê-lo. Não houve resposta por parte do clube argentino ou do atacante.

O mesmo, porém, não pode se dizer sobre Abel Braga. Ao canal "Ser Flamengo", Bap insinou que o treinador "só poderia estar bêbado ou drogado" durante as suas declarações em entrevistas enquanto esteve a frente do clube e que "deveria estar de sacanagem". Em nota, o ex-treinador do clube classificou a declaração como infeliz e prometeu processá-lo.

"Talvez por isso seja tão rejeitado lá dentro. Entendo até que tenha falado isso para ganhar holofote. Perdeu muito espaço no clube e ficou à sombra do Marcos Braz, o principal responsável pelas contratações e conquistas. Vitórias e derrotas fazem parte desse universo. [...] Que Deus perdoe essas pessoas ruins. Mas vamos resolver isso. Ele terá que repetir tudo que disse na Justiça", escreveu Abel.

Curiosamente, Bap foi um dos maiores defensores de Abel Braga enquanto ele comandava o Flamengo. Ainda na primeira fase da Libertadores de 2019, quando o técnico já balançava no cargo, Bap chegou a dizer que Abel "conquistou mais títulos nos últimos dez anos com o técnico que o Flamengo".

Porém, Bap voltou atrás. Em nota divulgada no site oficial do Flamengo, mas que não foi divulgada nas redes sociais do clube, ele admitiu que fez uma "declaração infeliz".

"Se a maneira como coloquei o meu ponto de vista pareceu ofensiva, penso ser pertinente uma retratação pública, que ora faço, para que não pairem dúvidas sobre a idoneidade e retidão de caráter do técnico Abel Braga", disse Bap (confira a nota completa no final da matéria)

A última polêmica do vice do Flamengo foi a que mais causou mal estar por se tratar de um ataque a um próprio atleta do Flamengo. O alvo da vez foi Lincoln, a quem criticou por ter perdido um gol na final do Mundial de Clubes, contra o Liverpool. O empresário do atleta, Vitão Remiro, respondeu em nota divulgada na última terça-feira.

- Não temos nada que reclamar do Flamengo, dirigentes sempre corretos e profissionais, cito aqui o presidente Landim, Marcos Braz e o Bruno Spindel. O BAP está em outro patamar, o de baixo. O que é lamentável - afirmou o empresário.

Nas redes sociais, o próprio Lincoln mostrou descontentamento, apesar de não citar Bap publicamente. Em postagem, escreveu "Muitas vezes é melhor ficar calado!"

Confira a nota de esclarecimento de BAP sobre Abel:

"Considerando a repercussão de parte da entrevista que concedi recentemente ao blog “Ser Flamengo”, venho a público esclarecer o seguinte:

O técnico Abel Braga é merecedor do respeito e da admiração de todos nós, tanto pelo seu histórico de conquistas esportivas, como pela pessoa honrada que é.

Justamente por isso, para mim foi motivo de tristeza a repercussão negativa sobre parte da minha fala em relação ao técnico Abel. Reconheço que fiz ali uma colocação infeliz, que não condiz com a realidade, nem com a minha opinião pessoal sobre ele, até mesmo porque ninguém em sã consciência poderia, de fato, acreditar que o técnico Abel seria bêbado ou drogado.

Minha intenção em momento algum foi ofender o técnico Abel, mas apenas falar sobre a divergência de visões que tivemos em determinado momento sobre o que seria melhor para o futebol do Flamengo.

Se a maneira como coloquei o meu ponto de vista pareceu ofensiva, penso ser pertinente uma retratação pública, que ora faço, para que não pairem dúvidas sobre a idoneidade e retidão de caráter do técnico Abel Braga.

Luiz Eduardo Baptista

VP de Relações Externas"